Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogue do Centro Nacional de Cultura

Um espaço de encontro e de diálogo, em defesa de uma cultura livre e pluridisciplinar. Estamos certos de que o Centro Nacional de Cultura continuará, como há sete décadas, a dizer que a cultura em Portugal vale a pena!

Blogue do Centro Nacional de Cultura

Um espaço de encontro e de diálogo, em defesa de uma cultura livre e pluridisciplinar. Estamos certos de que o Centro Nacional de Cultura continuará, como há sete décadas, a dizer que a cultura em Portugal vale a pena!

Dante Alighieri: Signore, sono felicissimo di verdevi; però credo che il tempo cambi.

 

Que dizer de toda a qualidade e força criativa do il sommo poeta da língua italiana?

 

Nasce em Florença. Dante, escritor, poeta e politico, Durante (seu nome) é lancinantemente exilado da sua terra natal e mais do que uma separação fisica, Dante foi abandonado pelos seus próprios parentes. Dor que sempre o acompanhará.

 

La Divina Commedia, poema épico e teológico é a sua obra-prima iniciada por volta de 1307.

Poema narrativo e extremosamente planejado a cada etapa da viagem, com detalhes quase visuais, narra uma odisseia pelo Inferno, Purgatório e Paraíso. Dante, o personagem, é guiado pelo purgatório e pelo inferno pela mão do poeta romano Virgílio, e no céu por Beatriz, a mulher dentro de si, no coração do seu amor.

 

Os três livros da Divina Comédia estão divididos em 33 cantos cada e terminam com um verso isolado no final. No último verso de cada um dos livros a mesma palavra : stelle.

 

Estrelas que influenciaram pintores, músicos, cineastas, poetas e outros artistas do mundo como Gustave Doré, Botticelli, Dali, Michelangelo, W. Blake, Shumann, Rossini, Liszt, Rodin entre tantos outros.

 

O inferno na La Divina Commedia corresponde também a um desalinho do caminho certo que impede de ver o céu e as estrelas.

 

Nel mezzo del cammin di nostra vita
mi ritrovai per una selva oscura
ché la diritta via era smarrita.

 

(Numa tradução possível)


No meio do caminho desta vida
vi-me perdido numa selva escura,
solitário, sem sol e sem saída.

 

O purgatório, proposto aos arrependidos e com força para subirem os sete terraços, odisseia que define o local onde se expurgam os sete pecados capitais, e de novo Beatriz, a que purifica.

 

Depois o paraíso dividido em duas partes: uma material e uma espiritual. A primeira segue o modelo cosmológico de Ptolomeu e consiste em círculos formados por sete planetas, e quando o céu das estrelas fixas se expõe, no paraíso terrestre, Beatriz olha fixamente para o sol e ela e Dante começam a elevar-se até ele.

 

Aqui chegado Dante adquire uma nova capacidade visual e cristalina, passando a ter visão para compreender o mundo espiritual, e separando-se da própria Beatriz sente então o amor divino.

 

 

 

Tive a oportunidade de ver Dante Alighieri: Le più belle battute di Roberto Benigni a Firenze na passada sexta-feira.

 

De facto, no inferno os lugares mais quentes são reservados àqueles que escolheram a neutralidade em tempo de crise, como bem afirmava Dante. E com que motivação e sentimento Benigni no-lo transmite! Como agradecer a generosidade e a capacidade de Benigni e do seu próprio ser para connosco, em mais um acto inesquecível da sua arte de comunicar em excelência?

 

Impossível também não recordar Sophia de Mello Breyner que, na nossa opinião, tendo Dante nos olhos da alma, abre a luz do percurso iniciático e mantém-se num aqui onde escolheu viver, e na Carta aos Amigos Mortos

 

Nada me resta senão olhar de frente

 

Neste país de dor e incerteza

 

E quase geme Benigni neste torna a Sta Croce com TuttoDante e ainda recita com a esperança nos olhos que nos buscam

 

Oh, quão insuficiente é a palavra e quão ineficaz / ao meu conceito!

 

E como dizer de outro modo este beijo emozionato nello prima serata di TuttoDante? quando a criação da prisão moderna é local chamado liberdade?

 

Repito:

 

Signore, sono felicissimo di verdevi; però credo che il tempo cambi.

 

 

Teresa Vieira