Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogue do Centro Nacional de Cultura

Um espaço de encontro e de diálogo, em defesa de uma cultura livre e pluridisciplinar. Estamos certos de que o Centro Nacional de Cultura continuará, como há sete décadas, a dizer que a cultura em Portugal vale a pena!

Blogue do Centro Nacional de Cultura

Um espaço de encontro e de diálogo, em defesa de uma cultura livre e pluridisciplinar. Estamos certos de que o Centro Nacional de Cultura continuará, como há sete décadas, a dizer que a cultura em Portugal vale a pena!

LONDON LETTERS


Atlee Lab Gov 1945-51

 

 


O desfecho eleitoral permanece poderoso nos efeitos estratégicos. − Ah, c’est la politique! Tal qual o choque do afastamento de Winston Churchill da liderança britânica, após a vitória dos Aliados na II Guerra Mundial (1939-45). − Hmm, what exactly happened? Tudo ocorre no Verão de 1945, já depois do suicídio do III Reich num bunker de Berlin e em vésperas de Harry Truman vingar Pearl Harbour em Hiroshima. O voto popular entrega a premiership a Mr. Clement Richard Attlee.

Há mudanças no Number 10 de Downing Street, em London. As ondas do impacto são imensas, tanto no plano interno como nas relações internacionais, envolvendo desde a criação do National Health Service e a First Parliamentary Bill até ao programa atómico e à descolonização da Índia e Burma. Pior: “A deliberate act of socialist aggression” pusera-se em marcha. O Lab Gov edifica o Welfare State – aquele que hoje ameaça ruir sob o triplo ataque da parasitagem administrativa, dos abusos do sistema e da estranhíssima bandeira do austerity business.

“A decent way of life”, do berço à tumba, fora a revolucionária proposta eleitoral do movimento trabalhista. Daí a vitória das políticas sobre as palavras, como se infere dos ‘Attlee Papers’ reunidos na Bodleian Library (Oxford). Se o herói do dia é um enigma, como afirmam amigos de Westminster, não sei. Uma sua insuspeita admiradora, Lady Thatcher, di-lo “all substance and no show”. Mas estes são políticos com uma espessura que as atuais elites dirigentes de todo não possuem. A política do tempo diferia da colocação dos ‘amigos’ de partido ou dos mercenários de ocasião dentro do fluxo de caixa orçamental e governar as instituições (locais ou nacionais, públicas ou com dinheiros públicos) era algo intrinsecamente ligado às coisas humanas. Para além de o Lab PM reconhecer que “[i]t is dangerous to play politics with the Budget” (1945).

O programa político trabalhista é diverso do dos rivais domésticos e dos homólogos continentais. Com poucas palavras à nação e a ferina hostilidade dos barões de Fleet Street, o Cabinet cuida metodicamente das prioridades e distingue the public ends and the private means enquanto nacionaliza 3/5 da economia. O Labour Government 1945-51 realiza como que o equivalente institucionalista de uma revolução democrática radical. George Orwell escreve 1984 e só efetivamente nos anos 80 surge Mrs. Margaret Thatcher a desmantelar tal aparato de poder (1979-1990).

Quanto a Mr. Attlee, esse, entra nas fileiras da aristocracia e da House of Lords pela mão de Elisabeth II e como 1st Earl Attlee. O título da Peerage of the United Kingdom é especialmente criado para si em 1955, quando recebe o Garter e é feito Viscount Prestwood, de Walthamstow, no County of Essex. A silver bullet is always possible!

 

 

No século XXI, contabilizam os estatísticos, a maioria dos britânicos vê Winston Churchill como o maior político do século XX e Clement Attlee como o seu melhor primeiro-ministro de sempre. Terrible indeed é ser socialista, da espécie dos coerentes, consequentes e competentes. Um jardineiro inglês, claro!

 

St James, 21st August

 

Yours very sincerely,

 

V.