Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogue do Centro Nacional de Cultura

Um espaço de encontro e de diálogo, em defesa de uma cultura livre e pluridisciplinar. Estamos certos de que o Centro Nacional de Cultura continuará, como há sete décadas, a dizer que a cultura em Portugal vale a pena!

Blogue do Centro Nacional de Cultura

Um espaço de encontro e de diálogo, em defesa de uma cultura livre e pluridisciplinar. Estamos certos de que o Centro Nacional de Cultura continuará, como há sete décadas, a dizer que a cultura em Portugal vale a pena!

LONDON LETTERS


The Spooneirism, 2013

 

Esta é a semana do come on! Tal é a comum exclamação face ao debate orçamental, quando ecoa a lição memorável do Warden William Archibald Spooner em Oxford e passa mais um ano sobre o fim de Napoleon na Waterloo Battle, às mãos do iron Duke of Wellington, numa agenda dominada por The Wimbledon Championships. ‒ Oh, là-là. Le jeu de paume à Thames! Westminster ocupa-se hoje com a spending review de dívida que ascende a £1,206,577,800,000. That is boring! Confirmado o mau estado das finanças no UK e o anúncio de novo corte de £11,8 bilions nas despesas públicas, temo não ser de todo acidental o facto de os Brits vencerem pela última vez nos courts de Somerset Road com Fred Perry em 1936 e Dorothea Lambert Chambers entre 1903 e 07, aliás, com a senhora a obter a sua sétima vitória após o nascimento de duas crianças e a competir no All England Lawn Tennis & Croquet Club até aos 49 anos em 1927.

 

 

So, anyone for tennis? Esta é a magna questão após ouvir o Prime Minister afirmar na House of Commons que “never have been lobbed” e o Chancellor of Exchequer assegurar que “there is no money.” Westminster promete, pois, doce austerity receipt por mais dois anos, empenhado que está o Coalition Govt em persuadir um elefante chamado estado a fazer ginástica para perder umas gramas, graças a dieta social, numa economia a crescer anualmente um por cento.

 

 

Encomendado o desemprego, o negro ameaça até em inusitados quadrantes. Dos estranhos contornos do seeking Edward Snowden em Moscow aos comentários do caos reinante na orla do Mediterranean sea até imagens de amigos sequestrados num inesperado turismo político por terras do Brasil, o caleidoscópio é eletrificante. Resta à summer bonanza as presenças sitting round the table mais as leituras, umas e outras inspiradoras na leveza. Eis duas deliciosas book stories.

 

 

 

George Elliot (1819-80). O caso é relatado por um sobrinho de Master Henry James. Mr Herbert Spencer recebera um suave não à sua proposta de casamento à escritora nos terraços de Somerset House. A negativa ganha perfil de pública controvérsia. Mr  James: – “I have as a matter of fact frequently meditated on the motives which induced the Lady’s refusal of one so distinguished; and after mature consideration I have arrived at the conclusion that although Mr Spencer with correctness went down upon one knee and grasped the Lady’s hand, he completely omitted the ceremony of removing his high hat.”

 

William Archibald Spooner (1844-1930). A narrativa vem pelo dear Professor James Sutherland. O Warden do New College é interpelado sobre uma lata presença de sociais cristãos em Oxford. A resposta ao alegado spooneirism: ‒ “No, I shouldn’t say there was much; in fact, I think there are only two, Dr Rashdall and myself; and I’m not very much a Socialist, and Dr Rashdall isn’t very much of a Christian.”

 

Mas sejamos otimistas no country club. Há sempre os céus de África. ‒ God bless you, Madiba!

 

St James, 26th June

 

Very sincerely yours,

 

V.