Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogue do Centro Nacional de Cultura

Um espaço de encontro e de diálogo, em defesa de uma cultura livre e pluridisciplinar. Estamos certos de que o Centro Nacional de Cultura continuará, como há sete décadas, a dizer que a cultura em Portugal vale a pena!

Blogue do Centro Nacional de Cultura

Um espaço de encontro e de diálogo, em defesa de uma cultura livre e pluridisciplinar. Estamos certos de que o Centro Nacional de Cultura continuará, como há sete décadas, a dizer que a cultura em Portugal vale a pena!

BOAS LEITURAS EM AGOSTO

 

 

O CNC, como habitualmente, não esquece os associados e amigos em merecidas férias. Este ano o blogue do CNC em agosto e início de setembro será especialmente recheado de textos estimulantes.

Camilo Martins de Oliveira escreverá excecionalmente à terça e à sexta-feira o seu palpitante folhetim, de que temos tido ecos em todo o mundo das culturas de língua portuguesa. Já tivemos simpáticos protestos de Tóquio porque o texto atrasou-se um dia. Desta vez isso não acontecerá e os leitores fieis fizeram-nos saber que o bónus de terça feira está a ser acolhido com muita alegria.

Também Duarte Ivo Cruz continuará a falar-nos das suas memórias de Almada Negreiros e de Fernando Amado – dando a conhecer elementos inéditos da história do teatro português, que ele conhece como ninguém. Os leitores não perdem. E haverá muitas outras surpresas…


Hoje deixamos a lista de livros de verão. Como sempre, é um rol aleatório – com uma única característica: a qualidade.

Atribuímos a todos cinco estrelas.

São muito bons conselhos. Dez escolhas, dez. E certamente que os leitores darão por bem empregue a leitura!

Ei-los:

 

- «Ideologia e Razão de Estado – Uma História de Poder» de Jaime Nogueira Pinto (Civilização).

- «Os Militares e o Poder, seguido de O Fim de todas as Guerras e as Guerras do Fim» de Eduardo Lourenço (Gradiva).


- «Viagens e Outras Viagens» de António Tabucchi (D. Quixote).


- «Fala-lhes de Batalhas, de Reis e de Elefantes» de Mathias Énard (trad. Pedro Tamen) (D. Quixote).


- «A Chave dos Profetas» do Padre António Vieira (2 volumes), organização José Eduardo Franco e Pedro Calafate (Circulo de Leitores).


- «História e Criação – Textos Filosóficos Inéditos» de Cornelius Castoriadis (Antígona).


- «Tudo é e não é» de Manuel Alegre (D. Quixote).


- «Poderes Invisíveis – O Imaginário Medieval» de José Mattoso (Temas e Debates).


- «Os Transparentes» de Ondjaki (Caminho).


- «A Felicidade em Albert Camus» de Marcello Duarte Mathias (D. Quixote).

 


Estamos certos de que o Centro Nacional de Cultura continuará, como há quase sete décadas, a dizer que a cultura em Portugal vale a pena!