Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogue do Centro Nacional de Cultura

Um espaço de encontro e de diálogo, em defesa de uma cultura livre e pluridisciplinar. Estamos certos de que o Centro Nacional de Cultura continuará, como há sete décadas, a dizer que a cultura em Portugal vale a pena!

Blogue do Centro Nacional de Cultura

Um espaço de encontro e de diálogo, em defesa de uma cultura livre e pluridisciplinar. Estamos certos de que o Centro Nacional de Cultura continuará, como há sete décadas, a dizer que a cultura em Portugal vale a pena!

LONDON LETTERS

The surveillance society, 2013
 

O caso está condenado a entristecer os atlantistas. Recapitulemos os passos da já histórica fuga de informação. Edward Snowden leaks para o Guardian e outros jornais europeus de referência um número indeterminado de documentos secretos da mais poderosa agência de espionagem do mundo e desnuda massiva operação de vigilância cibernética sobre elites e cidadãos. As chancelarias indignam-se no continente. Ce qu'on dit de soi est toujours poésie. O meridiano de Greenwich entra em crisis mode face às reações à prospeção digital a comunicações privadas pela National Security Agency, seus parceiros e tutti quanti. Algo estremece. Os líderes do MI5, MI6 e GCHQ vão à House of Commons recordar que os espiões agem segundo a lei e em nome de bem maior no all-knowing surveillance state: (1) salvar vidas e (2) combater o terrorismo e crime organizado. — Be aware! Corruption of the best is the worst of all! No Cenotaph de London logo soam as honras do Sunday Remembrance e do Armistice Day, em plena aceleração dos preparativos para o First World War Centenary.

Tudo tranquilo na very first apresentação parlamentar dos espiões, televisionada, ainda que em estilo so-tell-us-how-are-yours-days? propício a dececionar os fãs de James Bond ou mesmo os heróis da Cold War ali presentes. Ignoro o exato pico de audiências no live, mas foi deveras insólito ver e ouvir os three spooks. O argumento de Sir John Sawers, Head of MI6, Sir Iain Lobban, Director of GCHQ e Andrew Parker, Director general do MI5, sintetiza-se numa linha contra a fuga de dados: aiding the enemy. A questão do NSA spying é delicada, porém, ao testar os limites do dever de segurança perante o direito de privacidade. Outro elemento soma. A sumária descrição operacional realizada na reunião do Intelligence and Security Committee serve ao foco do Home Office na ameaça terrorista, mas aliena a face dos riscos financeiros e afins no sistema internacional. Precisamente os que fazem da Europa um alvo apetecido na rede das cinco orelhas e certificam a relevância política dos Regional charter for stability que circulam no Foreign Office.

Neste mix de John Le Carrè e George Orwell a ilustrar a power play, também o dinheiro marca presença na agenda de Westminster com o crescente clamor face ao cost of living. À quinta semana do debate sobre a energy bill e com vários em Whitehall ocupados no made up, as sondagens aclaram o sentido do voto. Do Sunday Times/YouGov poll: Labour 39; Conservatives 34; Ukip 11; Lib Dems 10. Resulta potencial maioria de 60 para a equipa de Mr Ed Miliband. Sir John Major, o líder que sucede a Lady Thatcher nos Tories e no No 10, esgrime contra a poshness da sua liderança partidária. O Telegraph de ontem relata a diatribe: "The former Conservative Prime Minister said he was appalled that 'every single sphere of British influence' in society is dominated by men and women who went to private school or who are from the 'affluent middle class'”.

O tópico da mobilidade social é interessante face ao curso da revolta das elites contra as massas. Na Europa do Sul há quem fale em milagre. Aos ténues vestígios da recuperação económica auxiliam os novos milhões do número crescente de multimilionários na região. Se o fenómeno é legível à luz das circunstâncias individuais à Mr Ortega y Gasset, quando um tal gentleman censura as políticas do elitismo, bom será que todos o escutem! — Corruptio Optimi Pessima.

 

St James, 12th November

 

Very sincerely yours,

 

V.