Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogue do Centro Nacional de Cultura

Um espaço de encontro e de diálogo, em defesa de uma cultura livre e pluridisciplinar. Estamos certos de que o Centro Nacional de Cultura continuará, como há sete décadas, a dizer que a cultura em Portugal vale a pena!

Blogue do Centro Nacional de Cultura

Um espaço de encontro e de diálogo, em defesa de uma cultura livre e pluridisciplinar. Estamos certos de que o Centro Nacional de Cultura continuará, como há sete décadas, a dizer que a cultura em Portugal vale a pena!

EXERCÍCIO

Untitled.jpg

Vencida pela força do meu dano

Nadei no manso rio

Onde as ninfas de todos os desenganos

Nos chegam transparentes como as águas

Disse-lhes:

Não estou exausta, enquanto tiver vida

A minha força será sempre

Pedida

Pelo rigor do desvio do mundo

Pelo cioso fogo do dia

Em que vencida pela força do meu dano

Nade pois no manso rio

E de tanto amor me levedar

Desate assim a laçada estreita

Do código das águas de destino próspero

E sejam elas o banho da rosa encarnada

Na maravilha dos teus olhos

Amor

 

Teresa Bracinha Vieira
Novembro 2015