Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogue do Centro Nacional de Cultura

Um espaço de encontro e de diálogo, em defesa de uma cultura livre e pluridisciplinar. Estamos certos de que o Centro Nacional de Cultura continuará, como há sete décadas, a dizer que a cultura em Portugal vale a pena!

Blogue do Centro Nacional de Cultura

Um espaço de encontro e de diálogo, em defesa de uma cultura livre e pluridisciplinar. Estamos certos de que o Centro Nacional de Cultura continuará, como há sete décadas, a dizer que a cultura em Portugal vale a pena!

JEAN ROUAUD

Untitled.jpg


LES CHAMPS D’HONNEUR


Reli com muito gosto este esplendido romance que conheci através “Les Éditions de Minuit”. Trata-se do primeiro volume de uma série de cinco livros autobiográficos: "Des hommes illustres", "Le Monde à peu près", "Pour vos cadeaux et Sur la scène comme au ciel". Retratam estes livros a vida da família de Rouaud e, particularmente, o falecimento de seu pai, de sua muito religiosa tia e de seu avô materno. Na nossa opinião, trata-se de um livro no seu todo, sobre a vida, a morte, o tempo, a família e a interpretação da memória.

Neste livro “ Les Champs D’ Honneur” uma sucessão de vidas e mortes de alguns dos seus familiares é relacionada com o conflito da 1ª Grande Guerra que por todos vem a ser evocada com uma raríssima intensidade, e através de uma rara capacidade de escrita para o dizer.

Jean Rouaud que ganhou o prémio Goncourt em 1990 justamente com este livro “ Les Champs D’ Honneur “- o mais prestigiado galardão literário (para prosa) - estudou Letras tendo realizado a sua Licenciatura na Universidade de Nantes. Viveu este escritor de ter sido vendedor de enciclopédias, empregado numa bomba de gasolina, vendedor de jornais num quiosque, onde veio a conhecer Jerome Lindon director das “Les Éditions de Minuit”e que passará a ser o seu principal editor. Graças ao prémio Goncourt obtido com este romance, deixou o seu trabalho no quiosque; nesse mesmo quiosque que venderia o jornal le Monde, no qual Patrick Kéchichian escreveria

«Les champs d´honneur (…) il est l’un de ces rares, de ces très rares libres, qui emportent l’immédiate conviction: conviction qu’on brûle de faire partager.»

 

Teresa Bracinha Vieira
Janeiro 2016