Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogue do Centro Nacional de Cultura

Um espaço de encontro e de diálogo, em defesa de uma cultura livre e pluridisciplinar. Estamos certos de que o Centro Nacional de Cultura continuará, como há sete décadas, a dizer que a cultura em Portugal vale a pena!

Blogue do Centro Nacional de Cultura

Um espaço de encontro e de diálogo, em defesa de uma cultura livre e pluridisciplinar. Estamos certos de que o Centro Nacional de Cultura continuará, como há sete décadas, a dizer que a cultura em Portugal vale a pena!

LONDON LETTERS

 

1.jpg

The Greek lottery, 2015

Sinto-me um pouco ateniense! Desde ontem que sintonizo as notícias sobre o Greece bailout que virão de Brussels, com a sagesse de Mr Nelson Mandela presente. Só homens e nações livres negoceiam. Que a prisoner cannot enter into contracts é uma das lições que Rolihlahla retira da longa detenção em Robben Island como preso político do Apartheid.

2.jpg

Meanwhile, o Chanchellor of The Exchequer adverte contra severos e imprevisíveis efeitos para a economia mundial em caso do afastamento helénico da Eurozone. — Chérie, rien de nouveau sous le soleil! O London Mayor aparece em sintonia. Mr Boris Johnson apela em plena campanha eleitoral a que se apresse o referendo acerca do in/out do UK na European Union. — Well, a cracked bell can never sound well. Com a guerra na Ukraine teoricamente interrompida por momentos, o terrorismo está para ficar na ementa diária. Um lobo solitário repete em Copenhagen o duo de ataques parisienses, disparando indistintamente contra uma sinagoga e um café que debate a liberdade de expressão. O culto Isis decapita um grupo de cristãos egípcios. A anarquia alastra nesse very dark place em que se transforma o South Mediterranean.

Frozen weather, with hats hold on’ wind alert and amazing aurora borealis at North Cumbria. Também technicolor continua a reunião do Eurogroup plus UK que debate a situação grega entre três bicudos cenários: (1) tudo ficar igual em novo europrograma de resgate financeiro a um país cuja dívida soberana ascende já a 174%; algo substantivo mudar no plano de reformas de uma nação com taxa de desemprego nos 25,6%; e (3) a Grexit, capaz de lançar mais que os helénicos para espaço desconhecido. Por aqui, aceitam-se apostas a 10 dias do fecho a Athens das linhas de crédito externo. 

3.jpg

Diverso ocorre em Ireland, decerto alheia a eterno conselho de um nada prudente Mr Wilde — A man can't be too careful in the choice of his enemies. Assim: Mr Brendan Howlin, Minister for Public Expenditure and Reform, afirma publicamente famoso apoio if de Dublin a lançamento de fumo branco em Brussels. “We want Greece to succeed. We want Greece to remain in the euro. But it has to be done obviously within the framework of the laws that govern the euro.” A City, porém, discute a falta de gravata do Greek finance minister TRH Mr Yanis Varoufakis.

Identicamente animada anda a doméstica campanha eleitoral para a doce Westminster bubble. O debate agudiza o tom sempre que se dualiza em benévola iniciativa privada versus malévola ação pública. A tempestade de areia fiscal gerada na esteira do HSBCgate a todos amachucou, com os líderes dos big parties entretidos em acusações mútuas quanto a sugeridas habilidades de cada qual para escapar ao pagamento de impostos e financiar as atividades políticas. Momento alto desta contenda surge com o pedido de recibo na aquisição de bens e serviços, mesmo que de baixo valor. Daqui resulta valiosíssima, senão vital informação para o eleitor acerca do Shadow Chancellor of the Exchequer: identifica-se a window cleaner de Mr Ed Balls. A bissetriz das sondagens insiste na posição relativa dos candidatos à gestão dos public affairs, mas os Ukkipers estão em queda: Labour – 34%; Conservatives – 33%; Ukip – 14%; Liberal Democrats – 7%; e Greens – 7% (Ashcroft/IpsosMori/Opinium/Populus/YouGov). Faltam 78 dias para as general elections.

4.jpg

O último adeus a The Rt Hon Martin Gilbert CBE acontece a west of Jerusalem, na Secção Britânica do Beit Shemesh. Churchillian entre os churchillians, oxoniano, o great scholar nascido na London de 1936 parte aos 78 anos e lega fluentes páginas sobre a história do XX century. A par dos seis volumes biográficos e dos milhares de documentos de Sir Winston que organiza como official Biographer, destaque para as suas análises sobre a II World War em torno do Holocaust e das Roots of Appeasement. Mais discreta, mas igualmente influente é a atividade política iniciada no Intelligence Corps. Justo epitáfio lhe faz The Churchill Centre. — Sir Martin Gilbert's vast and wide-ranging contributions to history have left us an eternal legacy that vividly and brilliantly link the past to the future. We are blessed to have had this great man in our lives.

St James, 17th February

Very sincerely yours,

V.