Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogue do Centro Nacional de Cultura

Um espaço de encontro e de diálogo, em defesa de uma cultura livre e pluridisciplinar. Estamos certos de que o Centro Nacional de Cultura continuará, como há sete décadas, a dizer que a cultura em Portugal vale a pena!

Blogue do Centro Nacional de Cultura

Um espaço de encontro e de diálogo, em defesa de uma cultura livre e pluridisciplinar. Estamos certos de que o Centro Nacional de Cultura continuará, como há sete décadas, a dizer que a cultura em Portugal vale a pena!

LONDON LETTERS

 

 

Decision Time, 2016 June 23

 

Bandeiras a meio mastro nas Houses of Parliament, flores em Westminster Square e lágrimas nas bancadas dos Commons. Uma branca e outra vermelha, duas rosas assinalam o lugar vazio de RH Jo Cox MP, 42. O choque une as hostes partidárias também num Remembrance Service na St Margaret’s Church, em tributo 

à deputada trabalhista assassinada numa rua de pacata town village de West Yorkshire. A decent, warm and joly person, dizem quantos a conheceram. Também uma defensora da estada do UK na European Union, da liberdade de movimentos e da política de portas abertas. Desconhecida ainda a exata configuração da tragédia, às mãos de um tonto local algures salpicado de fanatismo, cedo há quem não resista a triste, divisiva e oportunisticamente politizar a perda de uma vida na campanha euroreferendária. — Chérie. Avez vous l’esprit de l’escalier? O trovão e a fúria da batalha entre o In or Out baixam de tom. Mas o ar ainda crepita. — Hmm! The choice is ours. As operações antiterroristas, o alarme e o medo sucedem-se no menu mediático. Estado de alerta zune em Brussels e nos estádios do Euro2016. Nos US, um britânico é detido por atentar contra o aspirante republicano na White House Race. Já Mr Donald Trump visita o reino e o NYT faz contas à sua candidatura: dispõe de $1.3 milhões face aos $42m de Mrs Hillary Clinton.

 

 

Wonderful nights and very fine days at Central London. A atmosfera húmida do veraneio assiste à dramática descida da temperatura política, após espessa bomba de fumo lançada por imaginativo Chancellor of Exchequer ocupado em guess £30b work em orçamento post-Brexit. Ora, desde May 11, 1812 que o sangue não perspassa tão intensamente o Palace of Wesminster. A violência é por definição alheia ao regime, mas aqui e ali até as sociedades abertas atemoriza. A competição de visões tem procedimento retórico e protocolo eleitoral do princípio ao fim. Ontem, porém, um negociante ensandece e alveja o Prime Minister RH Spencer Perceval em pleno Lobby da House of Commons. Hoje é uma jovem e ativa deputada, eleita em 2015 pelo Labour Party, a perder a vida às mãos de insanidade assassina. Muito se supôs, diz e escreverá sobre o homicídio executado em Birstall, logo depois da MP open surgery na biblioteca local. No atordoado dia seguinte, entre testemunhos de perturbações e de elos a organizações nazis, um tabloide dispara premeditada bala política na primeira página: “MP dead after attack by Brexit gunman.” A Yorkshire Police dispensa suposições sobre a mente assassina, que guarda atrás das grades. Seja como seja, loucura do presente ou agravo do passado, começa público trabalho das emoções na reta final para o voto que decidirá o abandono ou a permanência do reino na European Union. A tendência altista do Leave cessa de bater nas sondagens e até os mercados acalmam.

 

Imagem perfeita do estado do British public é RH Jeremy Corbyn. O líder do enlutado Labour Party está hoje no primetime da Sky News e todo ele, da voz aos gestos e atitude, denota um desconfortável reluctant Remainer. O próprio admite o que tantos lhe criticam pela quase ausência do debate referendário. As memórias ainda pesam. Também nas Sunday politics, um agora calmo Prime Minister RH David Cameron vivera cena terrífica ao seu EU deal ser comparado no BBC Special Question Time a nenhum outro senão o Munich agreement de RH Neville Chamberlain em 1939. Jez enfrenta exigente audiência de jovens e o mínimo a dizer do teste é ser honesto desempenho. Declara não ser “an lover of the European Union,” antes um internacionalista que equaciona o Yes, Brussels como mal menor - numa “EU that must dramatically change.” Facto incontornável é que, até chegar à red leadership, o senhor era um assumido eurocético. Aliás, a private joke tem lugar no novo blogue do CNC: os dois lados do argumento In/Out vêem Comrade Corbyn como a double agent, dada a tardia mobilização do voto trabalhista. Quando tal pergunta soa, ouve-se mesmo o suave destrunfar - “I’m not going to take blame for people’s decisions - there will be a decision on Thursday.” No mais do espinhoso voto de 23rd June: Only 72 hours to go…

 

 

Uma breve nota sobre a fantástica missão espacial do Major Tom Peake a fechar esta missiva. A garotada, e não só, explode já em curiosidade cosmológica. Oficial do Army Air Corps colocado no ESA’s Centre de Cologne (Germany), o astronauta de Chichester regressa to Earth após seis meses na International Space Station. Desde December que observa o planeta à altura média de 248 milhas e a velocidade tal que completa a circunferência terreal a cada 90 minutos. Com os pés no solo, cedo regista saudades da visão orbitral. O seu rosto denota algo da beleza colhida ao sobrevoar mares e continentes a ritmo diário do ir à lua e voltar. Sorri, em contínuo. — Well! In the sonnet of Lucrece says Master Will something about that heavenly effect: Beauty itself doth of itself persuade, The eyes of men without an orator.

 

St James, 20th June
Very sincerely yours,
V.