Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogue do Centro Nacional de Cultura

Um espaço de encontro e de diálogo, em defesa de uma cultura livre e pluridisciplinar. Estamos certos de que o Centro Nacional de Cultura continuará, como há sete décadas, a dizer que a cultura em Portugal vale a pena!

Blogue do Centro Nacional de Cultura

Um espaço de encontro e de diálogo, em defesa de uma cultura livre e pluridisciplinar. Estamos certos de que o Centro Nacional de Cultura continuará, como há sete décadas, a dizer que a cultura em Portugal vale a pena!

LONDON LETTERS

 

The Sleep-Walkers, 2017-…

 

Quando se pensa que o estado das coisas não pode mais piorar de tão ruim que

está!... Fontes bem informadas dão conta que no núcleo duro da European Union se debate a militarização nuclear entre o leque das opções para o futuro post-Brexit, obviamente num cenário federal. —  Chérie. Quand le vin est tiré, il faut le boire. A House of Lords emenda a European Union (Notification of Withdrawal) Bill e inicia um ping-pong legislativo com a House of Commons. Já HM Govt mantém o calendário do Brexiting. — Well. Boys will be boys. Os Tories vencem a by-election em Copeland, uma circunscrição desde há 83 anos com as cores do Labour Party, mas os trabalhistas travam o Ukip em Stoke-on-Trent Central. O Chancellor Philip Hammond apresenta hoje o primeiro orçamento do Mayism. O Exchequer sobe os impostos e gasta nas ciências duras. Além Atlantic, após sereno discurso no Congress, o US President Donald John Trump publica a Travel ban 2.0 enquanto apresta a construção do Mexican Wall. No entretanto, incrimina o antecessor Mr Barack Obama de escutas ilegais à sua campanha para a White House. Com as justiças e a liderança de Madame Marine Le Pen avançam também as presidenciais francesas para a primeira volta em 23 April. Uma semana antes saber-se-á do voto holandês e se o eurocético Party for Freedom de Mr Geert Wilders triunfa na corrida a 28. Na Northern Ireland é o Sinn Fein (Ourselves Alone) quem assombra ao desbaratar o bloco unionista.

 


Rainy days but frosty nights at Central London!
Ora, bem. Será que sou só eu? Ou alguém ou algo quer, 330 anos após os Principia de Sir Isaac Newton, testar a lei natural da gravidade? É que, se bem recordo de idas leituras, o primeiro teste à theory of universal gravitation between masses foi concludente, pois conduzido com o devido rigor laboratorial por Mr Henry Cavendish em 1797. The Cavendish experiment fixa até um marco científico nas amenidades de Clapham Common, cedo imortalizadas em tela de Turner. It is lunacy! Será que a quadrar este ano de todos os perigos, posicionados entre a Trump’s America e a Putin’s Russia, destemidos dirigentes cenarizam o virar costas à NATO e equacionam nova nuclearização do continente? A notícia do EU military might roda a Leste e vem hoje ventilado na primeira página do Washington Post, em vésperas da passagem do século sobre a entrada dos USA na War to End Wall Wars. A April 6, 1917 pede o President Woodrow Wilson ao Congress que ratifique a declaração de guerra contra Germany e Austro-Hungary. Logo emite o Selective Service Act para erguer exército de 3,7 milhões de fuzis. Três meses depois marcha a Allied Coalition pelas ruas de Paris, historiografando ulteriormente a perda de toda uma geração até ao Armistice Day de November 11, 1918. Um responsável assume velados planos da pólvora. "Mr. Trump says that NATO may be obsolete, and that we need to be more independent. Well, maybe we will," afirma ao WP o Lt. Col. Torsten Stephan, porta voz das forças militares alemãs na Lithuania.

 

Por cá, a um oceano de distância das batalhas do President Trump contra a Fake Press e o Deep State da Inteligência, o belicismo é retórico. No fim-de-semana alteiam-se as vozes em massiva marcha de protesto, desta feita “To save our NHS.” RH Jeremy Corbyn e camaradas discursam em Westminster Square, entre bandeiras, cartazes e balões. A demonstração de força trabalhista reúne representantes de todos os cantos do reino e hasteia a bandeira da infeliz campanha da Cumbria. Mr Dan Hodges, ex Lab e cronista do Telegraph, sintetiza o ensaio com ironia letal: “In Copeland voters were given a choice. «Vote for Jeremy Corbyn or your hospital will close and you will die». They preferred death.” O triunfo do Conservative Party nas terras nortenhas nem pela derrota no Brexite vote às mãos dos Lords é mitigado. A conquista do bastião rubro repete as vitórias de há 35 anos, na esteira da glória na Falklands War, pela então Prime Minister RH Margaret Thatcher. Mas se, listando unilateral defesa de direitos dos ‘EU Nationals,’ a nobre emenda da Upper House à Withdrawal Bill regressa à House of Commons para ser despachada de volta pela maioria Tory, a by-election confirma a magnitude da mudança no eleitorado. A popularidade interclassista de Mrs Theresa May leva agora Lord Hague a recomendar a antecipação das eleições gerais, quando 68% dos Brits anuem no adeus à EU e querem que o HM Government avance com o europrocesso de vez. A PM olha o cronómetro do countdown para, dentro de dias, provavelmente a 10 March, accionar o famossíssimo Artigo 50 do Lisbon Treaty e abrir às negociações com Brussels.

 

Os contornos da Global Britain ganham já formas. Na estratégia governamental recortada no 2017 Budget destacam-se as prioridades dadas à industrialização e à qualificação. Downing Street aposta num perfil educativo virado para a modernidade, a fim de simultaneamente preparar uma mão-de-obra de novel geração e mitigar a pressão migratória. A par do regresso das Grammar Schools para estimular os talentos e do reforço na Technical Education para apoiar as vocações, surge idêntica ousadia no ensino superior. Chegam os cursos acelerados ou… fast-track degrees. As universidades podem disponibilizar os graus trienais em dois anos, por igual valor de propinas (£9,000‒£13,000 a year) mas aliviando os estudantes de um terço das respetivas living expenses. A flexibilidade da pauta acompanha públicos estímulos financeiros nos domínios da ciência pura, tecnologia e engenharias. Só as U-Techs recebem £500m. — Humm. Never Master Will forgot ours Lords High Treasurer like that loyal Lancastrian Baron Saye in 2 Henry VI: — And seeing ignorance is the curse of God, / Knowledge the wing wherewith we fly to heaven.

 

St James, 6th March 2017

Very sincerely yours,

V.