Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Blogue do Centro Nacional de Cultura

Um espaço de encontro e de diálogo, em defesa de uma cultura livre e pluridisciplinar. Estamos certos de que o Centro Nacional de Cultura continuará, como há sete décadas, a dizer que a cultura em Portugal vale a pena!

Blogue do Centro Nacional de Cultura

Um espaço de encontro e de diálogo, em defesa de uma cultura livre e pluridisciplinar. Estamos certos de que o Centro Nacional de Cultura continuará, como há sete décadas, a dizer que a cultura em Portugal vale a pena!

A FORÇA DO ATO CRIADOR

 

A vida do dia a dia, segundo Henri Lefebvre.

 

'The meaning of life is not to be found in anything other than that life itself.', Henri Lefebvre

 

Henri Lefebvre em 'Critique of Everyday Life' escreve que é na vida real, na vida de todos os dias que a pessoa humana (corpo e espírito) encontra o verdadeiro significado da sua existência.

 

A ânsia de evasão da realidade concreta, o desejo de construção de uma outra vida (baseada na nostalgia pelo passado ou no sonho por um futuro super-humano) pode trazer a desumanidade mais extrema.

 

'Our search for the human takes us too far, too deep, we seek in the clouds or in mysteries, whereas it is waiting for us, besieging us on all sides.', H. Lefebvre

 

Ao abandonar-se o mundo obscuro da metafísica e a profundidade inatingível da vida interior, o ser humano poderá descobrir a imensa riqueza que, o mais humilde facto do dia a dia, contém. As descobertas científicas mais avançadas podem surgir do interesse pelo insignificante.

 

Lefebvre afirma mesmo que são os factos e as coisas mais familiares que nos abrem ao desconhecido e são os verdadeiros contentores de vida - não misteriosa ou mística, mas real.

 

A vida de todos os dias tem de ser vivida (com grande entrega) conscientemente no seu mais íntimo e nos mais repetitivos detalhes - só assim a existência será mais humana e haverá mais humanidade. E é através do desenvolvimento das condições humanas, quotidianas e reais, que se pode construir a pouco e pouco uma existência utópica concreta. 

 

O dia a dia é o espaço palpável onde a vida de cada indivíduo ocorre e que fica por entre todas as atividades mais repetitivas, fragmentadas e mínimas.

 

Os detalhes contém em si toda a realidade da vida humana mais sincera - palavras, gestos, movimentos, pensamentos, ações.

 

'We have learned how to perceive the face of our nation on the earth, in the landscape, slowly shaped by centuries of work, of patient, humble gestures. The result of these gestures, their totality, is what contains greatness.’, H. Lefebvre

 

Ana Ruepp

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.