Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogue do Centro Nacional de Cultura

Um espaço de encontro e de diálogo, em defesa de uma cultura livre e pluridisciplinar. Estamos certos de que o Centro Nacional de Cultura continuará, como há sete décadas, a dizer que a cultura em Portugal vale a pena!

Blogue do Centro Nacional de Cultura

Um espaço de encontro e de diálogo, em defesa de uma cultura livre e pluridisciplinar. Estamos certos de que o Centro Nacional de Cultura continuará, como há sete décadas, a dizer que a cultura em Portugal vale a pena!

CRÓNICA DA CULTURA

VINTE POEMAS (I)

  


I

Os caminhantes lúcidos
Não são refugiados de nada
Antes
Intimidade de mundo
Em derradeiro esforço


II
 

E os povos também são poeira
Desfalecimento
Finitude

Coragem

Quando se entregam
À cor das arvores


III

As crianças
Que nascem nas orlas das guerras
No exato instante
Em que são paridas
O xaile do precipício
Enrola-as


IV

Mas a paz
Ah a paz
Soçobra
Dentro da canoa
Que no pântano
Não navega


V

Não, não digo adeus
Nunca direi adeus
Conheço bem as lágrimas do ranho
Para que possa dizer adeus

No horizonte

Estará sempre
O chão e o sol

                                             

Teresa Bracinha Vieira