Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Blogue do Centro Nacional de Cultura

Um espaço de encontro e de diálogo, em defesa de uma cultura livre e pluridisciplinar. Estamos certos de que o Centro Nacional de Cultura continuará, como há sete décadas, a dizer que a cultura em Portugal vale a pena!

Blogue do Centro Nacional de Cultura

Um espaço de encontro e de diálogo, em defesa de uma cultura livre e pluridisciplinar. Estamos certos de que o Centro Nacional de Cultura continuará, como há sete décadas, a dizer que a cultura em Portugal vale a pena!

CRÓNICA DA CULTURA

VINTE POEMAS (III)

  


XI

Ó gente
A vida também tem pálpebras
Sob as quais se pode acostar

Lá, por onde o veado passa


XII

E
Todavia 
As letais partículas 

Flutuam no sudário 

De um poema


XIII
 

Há um abeto que cresce
Para cada um de nós
Enquanto oramos ao Deus

E cresce ele num soalho misterioso

Que indica o imo
Que nos levará a um encontro

Ó Mãe


XIV
 

Quando um corpo cai na vala
Só o amor
Nunca o deixa só


XV
 

Prova
Mas prova que está viva em ti
A raiz
Do sentido

Alegria

 

Teresa Bracinha Vieira

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.