Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogue do Centro Nacional de Cultura

Um espaço de encontro e de diálogo, em defesa de uma cultura livre e pluridisciplinar. Estamos certos de que o Centro Nacional de Cultura continuará, como há sete décadas, a dizer que a cultura em Portugal vale a pena!

Blogue do Centro Nacional de Cultura

Um espaço de encontro e de diálogo, em defesa de uma cultura livre e pluridisciplinar. Estamos certos de que o Centro Nacional de Cultura continuará, como há sete décadas, a dizer que a cultura em Portugal vale a pena!

CRÓNICAS PLURICULTURAIS

 

39. DEMOCRÁTICO E IGUALITÁRIO

 

O nascimento é democrático. 
A morte é democrática.
O sofrimento e o sentimento de culpa são democráticos. 
A alegria e a tristeza são democráticas.
A tristeza, a alegria, o sentimento de culpa, o sofrimento, a morte e o nascimento são democráticos e igualitários em todos os seres humanos.   
Assim como a dor, a angústia, o comer e o beber.   
Fazem parte da vida e natureza humana.   
São inerentes e universais a todo o ser humano. 
São da mesma natureza em todos os seres humanos, em qualquer tempo e lugar.
Embora não queiramos pensar na dor, no sofrimento, no sentimento de culpa.
Nem na morte, que deitamos para debaixo do chão ou do tapete.
São etapas da vida de todos nós. 
Queiramos ou não. 
Incontestáveis, imutáveis e irrefutáveis.   
Comuns e universais a toda a pessoa.   
Democráticos e igualitários.  

 

21.02.2020
Joaquim Miguel de Morgado Patrício